Arqueiro

Resenha: O Príncipe dos Canalhas (Loretta Chase)

02:01

Título: O Príncipe dos Canalhas | Autora: Loretta Chase | Editora: Arqueiro | Edição: 1 | Páginas: 288 | Nota: 3,5 de 5

Sinopse: Sebastian Ballister é o grande e perigoso marquês de Dain, conhecido como lorde Belzebu: um homem com quem nenhuma dama respeitável deseja qualquer tipo de compromisso. Rejeitado pelo pai e humilhado pelos colegas de escola, ele nunca fez sucesso com as mulheres. E, a bem da verdade, está determinado a continuar desfrutando de sua vida depravada e pecadora, livre dos olhares traiçoeiros da conservadora sociedade parisiense. Até que um dia ele conhece Jessica Trent...
Acostumado à repulsa das pessoas, Dain fica confuso ao deparar com aquela mulher tão independente e segura de si. Recém-chegada a Paris, sua única intenção é resgatar o irmão Bertie da má influência do arrogante lorde Belzebu.

Liberal para sua época, Jessica não se deixa abater por escândalos e pelos tabus impostos pela sociedade – muito menos pela ameaça do diabo em pessoa. O que nenhum dos dois poderia imaginar é que esse encontro seria capaz de despertar em Dain sentimentos há muito esquecidos. Tampouco que a inteligência e a virilidade dele pudessem desviar Jessica de seu caminho.

Agora, com ambas as reputações na boca dos fofoqueiros e nas mãos dos apostadores, os dois começam um jogo de gato e rato recheado de intrigas, equívocos, armadilhas, paixões e desejos ardentes.

*Livro cedido pela editora para resenha

Comentários


Quem acompanha as minhas resenhas aqui no blog sabe que os romances de época são os meus queridinhos e que esse gênero, apesar dos enredos previsíveis, é um dos meus prediletos. E por isso não penso duas vezes em me aventurar nesses romances embalados pelos grandes bailes e que burlam regras sociais.

Em O Príncipe dos Canalhas, Loretta Chase nos apresenta uma história de amor nos moldes do clássico A Bela e a Fera. Na trama temos Jessica, uma jovem recatada que apesar de ser bem bonita ainda não casou e já está sendo considerada uma solteirona; e o marquês de Dain (Sebastian) que é um libertino avesso a qualquer ideia de compromisso cuja fama (de ser o próprio diabo em pessoa) escandaliza a sociedade londrina e parisiense.

O encontro dos dois se dá a partir das tentativas de Jessica de salvar seu ingênuo irmão das influências de Dain, que estão fazendo com que sua família perca grandes somas de dinheiro. No entanto, desde o primeiro contato com o marquês libertino, Jéssica não conseguia disfarçar a curiosidade e a atração que sentia por aquela figura tão controversa. Dain, por sua vez, também se vê subitamente bastante interessado em Jess, mas não apenas por sua beleza como também pelo gênio forte e por não se sentir intimidada pelas convenções sociais. O romance se desenvolve a partir de uma série de intrigas e mal entendidos. E apesar da grande atração física que um sente pelo outro, ambos vivem negando seus sentimentos e viram até motivo de aposta na sociedade londrina.

Jess foi, com certeza, o que mais me agradou nessa narrativa. Ela é um mulher forte, independente e bem à frente do seu tempo. Sem contar que ela tem atitudes inimagináveis para uma dama e isso rende a melhor cena desse livro. A narrativa é muito fluída e os fãs do gênero certamente vão adorar todas as peripécias desse casal na tentativa de negar o que sentem.

A dinâmica do casal também me agradou muito, mas confesso que as cenas que descreviam a intimidade dos dois me cansou um pouco e por vezes lembrou mais um livro hot do que um romance de época. E isso foi o que dificultou o meu completo envolvimento com livro. Mesmo assim a narrativa vale muito a pena. Recomendo! 

Érika Rodrigues

Cardápio

Surpresas literárias em 2015

15:33


O ano está terminando e a gente já entra em clima de retrospectiva. Pensa no que fez ou deixou de fazer, onde acertou e onde errou, e promete ajustar tudo nos 365 dias prometidos pelo ano que está chegando. O fim do meu ano literário também está sendo exatamente assim.

Não sei se isso é possível, mas assim como o meu ano pessoal, o meu ano literário não teve grandes momentos. Fazendo um balanço dos poucos livros que li esse ano, percebo que nenhuma história me marcou de fato. No entanto, nesse marasmo literário que foi 2015, eu fui surpreendida duas vezes por narrativas lindas que me fizeram pensar sobre a história apresentada e sobre como aquelas histórias se enquadram na minha vida. E pensando bem, talvez essa seja a característica primordial de um bom livro.

As minhas surpresas literárias desse ano ficaram por conta de As Pontes de Madison e Primavera Eterna. Dois livros curtinhos e que apesar de possuírem histórias bem diferentes se encontram ao tratar do peso das nossas escolhas no curso da nossa vida. As duas narrativas se cruzam ainda ao apresentar aspectos reais da vida cotidiana, tudo nas duas histórias é possível de acontecer e isso faz com que o leitor se identifique e se aproxime dos personagens.

O dois livros foram resenhados aqui no blog e se você se interessou e quer saber mais sobre essas histórias é só conferir os comentários mais detalhados sobre cada um dos livros (As Pontes de MadisonPrimavera Eterna).

Qual livro te surpreendeu esse ano?
Beijos!

Érika Rodrigues

Cinema

Frame: Simplesmente Amor

00:11


Estamos na semana do natal e o nosso minuto do cinema de dezembro tem tudo a ver com o período. Existem inúmeras produções cinematográficas que embarcam na temática e abordam as tradições natalinas sob diversos ângulos: drama, comédia, esperança, amor, etc. Em Simplesmente Amor é possível encontrar um pouquinho disso tudo e muito mais. O filme não é recente, mas vale a pena dar uma chance.

Simplesmente Amor apresenta várias histórias simultaneamente e de alguma forma elas se entrelaçam. Todas, no entanto, tem como pano de fundo o amor. Normalmente, nas publicações dos frames eu transcrevo o diálogo que mais me chamou atenção no filme. Nesse caso apenas o texto tiraria toda o encantamento dessa cena.





O que acharam do frame desse mês?
Beijos!
Érika Rodrigues

Desafio Literário

Desafio Literário Rory Gilmore

16:47


No início desse ano eu me comprometi a começar o Desafio Literário baseado nos livros lidos por uma das protagonistas da série Gilmore Girls. Mas como quase todos os meus planos para 2015 esse também flopou e eu acabei não tendo tempo - e confesso que nem disposição - para encarar esse desafio.

Já agora no finalzinho do ano, eu resolvi assisti novamente todas as temporadas da série. Estou em um momento nostalgia, sabe? De voltar a fazer o que me deixa bem e me reconhecer em cada coisa que faço. Tudo isso fruto de umas crises que esse ano também me proporcionou. E quem conhece a série sabe que não é possível assisti-la sem prestar atenção na infinidade de livros que a Rory lê ou faz referência durante os episódios.

Aí bateu aquela vontade de efetivamente começar o desafio e ler os mesmos livros que essa personagem tão incrível. A nova meta terá início em janeiro de 2016 e consiste em ler pelo menos um livro da lista por mês. Claro que dentre os livros que a Rory leu existem alguns que eu não tenho nenhum interesse em ler no momento, por isso esse desafio será bem tranquilo e baseado nos livros que tenho vontade/curiosidade de conhecer. Os livros destacados são os que já li até o momento. 

Beijos!

Lista:

1. 1984, de George Orwell
2. The Adventures of Huckleberry Finn (As Aventuras de Huckleberry Finn), de Mark Twain
3. Alice in Wonderland (Alice no País das Maravilhas), de Lewis Carroll
4. The Amazing Adventures of Kavalier & Clay (As Incríveis Aventuras de Kavalier & Clay), de Michael Chabon
5. An American Tragedy, de Theodore Dreiser
6. Angela’s Ashes (As Cinzas de Ângela), de Frank McCourt
7. Anna Karenina, de Leon Tolstoi
8. Anne Frank: The Diary of a Young Girl (O Diário de Anne Frank), de Anne Frank
8. Archidamian War, de Donald Kagan
10. The Art of Fiction, de Henry James
11. The Art of War (A Arte da Guerra), de Sun Tzu
12. As I Lay Dying (Enquanto Agonizo), de William Faulkner
13. Atonement (Reparação), de Ian McEwan
14. Autobiography of a Face, de Lucy Grealy
15. The Awakening, de Kate Chopin
16. Babe, de Dick King-Smith
17. Backlash: The Undeclared War Against American Women, de Susan Faludi
18. Balzac and the Little Chinese Seamstress (Balzac e a Costureirinha Chinesa), de Dai Sijie
19. Bel Canto, de Ann Patchett
20. The Bell Jar (A Redoma de Vidro), de Sylvia Plath
21. Beloved (Amada), de Toni Morrison
22. Beowulf: A New Verse Translation, de Seamus Heaney
23. The Bhagava Gita
24. The Bielski Brothers: The True Story of Three Men Who Defied the Nazis, Built a Village in the Forest, and Saved 1.200 Jews (Os Irmãos Bielski), de Peter Duffy
25. Bitch in Praise of Difficult Women, de Elizabeth Wurtzel
26. A Bolt from the Blue and Other Essays, de Mary McCarthy
27. Brave New World (Admirável Mundo Novo), de Aldous Huxley
28. Brick Lane (Um Lugar chamado Brick Lane), de Monica Ali
29. Brigadoon, de Alan Jay Lerner
30. Candide (Cândido), de Voltaire
31. The Canterbury Tales, de Chaucer
32. Carrie (Carrie, a Estranha), de Stephen King
33. Catch-22 (Ardil 22), de Joseph Heller
34. The Catcher in the Rye (O Apanhador no Campo de Centeio), de J. D. Salinger
35. Charlotte’s Web (A Teia de Charlotte), de E. B. White
36. The Children’s Hour, de Lillian Hellman
37. Christine, de Stephen King
38. A Christmas Carol (Um Conto de Natal), de Charles Dickens
39. A Clockwork Orange (Laranja Mecânica), de Anthony Burgess
40. The Code of the Woosters, de P.G. Wodehouse
41. The Collected Short Stories, de Eudora Welty
42. The Collected Stories of Eudora Welty, de Eudora Welty
43. A Comedy of Errors, de William Shakespeare
44. Complete Novels, de Dawn Powell
45. The Complete Poems, de Anne Sexton
46. Complete Stories, de Dorothy Parker
47. A Confederacy of Dunces, de John Kennedy Toole
48. The Count of Monte Cristo (O Conde de Monte Cristo), de Alexandre Dumas
49. Cousin Bette (A Vingança de Bette), de Honore de Balzac
50. Crime and Punishment (Crime e Castigo), de Fiodor Dostoievski
51. The Crimson Petal and the White, de Michel Faber
52. The Crucible (As Bruxas de Salém), de Arthur Miller
53. Cujo (Cão Raivoso), de Stephen King
54. The Curious Incident of the Dog in the Night-Time, de Mark Haddon
55, Daisy Miller, de Henry James
56. Daughter of Fortune (Filha da Fortuna), de Isabel Allende
57. David and Lisa, de Dr Theodore Issac Rubin M.D
58. David Copperfield, de Charles Dickens
59. The Da Vinci Code (O Código da Vinci), de Dan Brown
60. Dead Souls (Almas Mortas), de Nikolai Gogol
61. Demons, de Fiodor Dostoievski
62. Death of a Salesman, de Arthur Miller
63. Deenie, de Judy Blume
64. The Devil in the White City: Murder, Magic, and Madness at the Fair that Changed America, de Erik Larson
65. The Dirt: Confessions of the World’s Most Notorious Rock Band, de Tommy Lee, Vince Neil, Mick Mars e Nikki Sixx
66. The Divine Comedy (A Divina Comédia), de Dante
67. The Divine Secrets of the Ya-Ya Sisterhood (Os Divinos Segredos da Irmandade Ya-Ya), de Rebecca Wells
68. Don Quijote (Dom Quixote), de Cervantes
69. Driving Miss Daisy (Conduzindo Miss Daisy), de Alfred Uhrv
70. Dr. Jekyll & Mr. Hyde (O Médico e o Monstro), de Robert Louis Stevenson
71. Edgar Allan Poe: Complete Tales & Poems, de Edgar Allan Poe
72. Eleanor Roosevelt, de Blanche Wiesen Cook
73. The Electric Kool-Aid Acid Test, de Tom Wolfe
74. Ella Minnow Pea: A Novel in Letters, de Mark Dunn
75. Eloise, de Kay Thompson
76. Emily the Strange, de Roger Reger
77. Emma, de Jane Austen
78. Empire Falls, de Richard Russo
79. Encyclopedia Brown: Boy Detective, de Donald J. Sobol
80. Ethan Frome, de Edith Wharton
81. Ethics, de Spinoza
82. Europe through the Back Door, 2003 by Rick Steves
83. Eva Luna, de Isabel Allende
84. Everything Is Illuminated (Uma Vida Iluminada), de Jonathan Safran Foer
85. Extravagance, de Gary Krist
86. Fahrenheit 451, de Ray Bradbury
87. Fahrenheit 9/11, de Michael Moore
88. The Fall of the Athenian Empire, de Donald Kagan
89. Fat Land: How Americans Became the Fattest People in the World, de Greg Critser
90. Fear and Loathing in Las Vegas, de Hunter S. Thompson
91. The Fellowship of the Ring: Book 1 of The Lord of the Ring (O Senhor dos Aneis, livro I: A Sociedade do Anel), de J. R. R. Tolkien
92. Fiddler on the Roof, de Joseph Stein
93. The Five People You Meet in Heaven (As Cinco Pessoas que Você encontra no Céu), de Mitch Albom
94. Finnegan’s Wake, de James Joyce
95. Fletch, de Gregory McDonald
96. Flowers for Algernon, de Daniel Keyes
97. The Fortress of Solitude, de Jonathan Lethem
98. The Fountainhead, de Ayn Rand
99. Frankenstein, de Mary Shelley (resenha aqui)
100. Franny and Zooey, de J. D. Salinger
101. Freaky Friday (Sexta-Feira Muito Louca), de Mary Rodgers
102. Galapagos, de Kurt Vonnegut
103. Gender Trouble (Problemas de Gênero), de Judith Butler
104. George W. Bushism: The Slate Book of the Accidental Wit and Wisdom of our 43rd President, de Jacob Weisberg
105. Gidget, de Fredrick Kohner
106. Girl, Interrupted (Garota, Interrompida), de Susanna Kaysen
107. The Gnostic Gospels, de Elaine Pagels
108. The Godfather: Book 1 (O Poderoso Chefão, livro I), de Mario Puzo
109. The God of Small Things, de Arundhati Roy
110. Goldilocks and the Three Bears, de Alvin Granowsky
111. Gone with the Wind (E o Vento Levou), de Margaret Mitchell
112. The Good Soldier, de Ford Maddox Ford
113. The Gospel According to Judy Bloom
114. The Graduate (A Primeira Noite de um Homem), de Charles Webb
115. The Grapes of Wrath (As Vinhas da Ira), de John Steinbeck
116. The Great Gatsby (O Grande Gatsby), de F. Scott Fitzgerald
117. Great Expectations (Grandes Esperanças), de Charles Dickens
118. The Group, de Mary McCarthy
119. Hamlet, de William Shakespeare
120. Harry Potter and the Goblet of Fire (Harry Potter e o Cálice de Fogo), de J. K. Rowling
121. Harry Potter and the Sorcerer’s Stone (Harry Potter e a Pedra Filosofal), de J. K. Rowling
122. A Heartbreaking Work of Staggering Genius, de Dave Eggers
123. Heart of Darkness (Coração das Trevas), de Joseph Conrad
124. Helter Skelter: The True Story of the Manson Murders, de Vincent Bugliosi and Curt Gentry
125. Henry IV, part I, de William Shakespeare
126. Henry IV, part II, de William Shakespeare
127. Henry V, de William Shakespeare
128. High Fidelity (Alta Fidelidade), de Nick Hornby
129. The History of the Decline and Fall of the Roman Empire, de Edward Gibbon
130. Holidays on Ice: Stories, de David Sedaris
131. The Holy Barbarians, de Lawrence Lipton
132. House of Sand and Fog (Casa de Areia e Névoa), de Andre Dubus III
133. The House of the Spirits (A Casa dos Espíritos), de Isabel Allende 
134. How to Breathe Underwater, de Julie Orringer
135. How the Grinch Stole Christmas, de Dr. Seuss
136. How the Light Gets in, de M. J. Hyland
137. Howl, de Allen Gingsburg
138. The Hunchback of Notre Dame (O Corcunda de Notre Dame), de Victor Hugo
139. The Iliad, de Homer
140. I’m with the Band, de Pamela des Barres
141. In Cold Blood (A Sangue Frio), de Truman Capote
142. Inherit the Wind, de Jerome Lawrence and Robert E. Lee
143. Iron Weed, de William J. Kennedy
144. It Takes a Village, de Hillary Clinton
145. Jane Eyre, de Charlotte Brontë
146. The Joy Luck Club, de Amy Tan
147. Julius Caesar, de William Shakespeare
148. The Jumping Frog, de Mark Twain
149. The Jungle, deUpton Sinclair
150. Just a Couple of Days, de Tony Vigorito
151. The Kitchen Boy: A Novel of the Last Tsar, de Robert Alexander
152. The Kite Runner (O Caçador de Pipas), de Khaled Hosseini
153. Lady Chatterleys’ Lover (O Amante de Lady Chatterley), de D. H. Lawrence
154. The Last Empire: Essays 1992-2000, de Gore Vidal
155. Leaves of Grass, deWalt Whitman
156. The Legend of Bagger Vance, de Steven Pressfield
157. Less Than Zero, de Bret Easton Ellis
158. Letters to a Young Poet, de Rainer Maria Rilke
159. Lies and the Lying Liars Who Tell Them, de Al Franken
160. Life of Pi (As Aventuras de Pi), de Yann Martel
161. The Lion, The Witch and The Wardrobe (As Crônicas de Nárnia: o Leão, o Feiticeiro e o Guarda-Roupas), de C.S. Lewis
162. Little Dorrit, de Charles Dickens
163. The Little Locksmith, de Katharine Butler Hathaway
164. The Little Match Girl (A Meninas dos Fósforos ou A Pequena Vendedora de Fósforos), de Hans Christian Andersen
165. Little Women (Adoráveis Mulheres), de Louisa May Alcott
166. Living History, de Hillary Rodham Clinton
167. Lord of the Flies (O Senhor das Moscas), de William Golding
168. The Lottery: And Other Stories, de Shirley Jackson
169. The Lovely Bones, de Alice Sebold
170. The Love Story, de Erich Segal
171. Macbeth, de William Shakespeare
172. Madame Bovary, de Gustave Flaubert
173. The Manticore, de Robertson Davies
174. Marathon Man, de William Goldman
175. The Master and Margarita, de Mikhail Bulgakov
176. Memoirs of a Dutiful Daughter, de Simone de Beauvoir
177. Memoirs of General W. T. Sherman, de William Tecumseh Sherman
178. Me Talk Pretty One Day, de David Sedaris
179. The Meaning of Consuelo, de Judith Ortiz Cofer
180. Mencken’s Chrestomathy, de H. R. Mencken
181. The Merry Wives of Windsro, de William Shakespeare
182. The Metamorphosis (A Metamorfose), de Franz Kafka
183. Middlesex, de Jeffrey Eugenides
184. The Miracle Worker, de William Gibson
185. Moby Dick, de Herman Melville
186. The Mojo Collection: The Ultimate Music Companion, de Jim Irvin
187. Moliere: A Biography, de Hobart Chatfield Taylor
188. A Monetary History of the United States, de Milton Friedman
189. Monsieur Proust, de Celeste Albaret
190. A Month Of Sundays: Searching For The Spirit And My Sister, de Julie Mars
191. A Moveable Feast (Paris é uma Festa), de Ernest Hemingway
192. Mrs. Dalloway, de Virginia Woolf
193. Mutiny on the Bounty, de Charles Nordhoff and James Norman Hall
194. My Lai 4: A Report on the Massacre and It’s Aftermath, de Seymour M. Hersh
195. My Life as Author and Editor, de H. R. Mencken
196. My Life in Orange: Growing Up with the Guru, de Tim Guest
197. My Sister’s Keeper, de Jodi Picoult
198. The Naked and the Dead, de Norman Mailer
199. The Name of the Rose (O Nome da Rosa), de Umberto Eco
200. The Namesake, de Jhumpa Lahiri
201. The Nanny Diaries, de Emma McLaughlin
202. Nervous System: Or, Losing My Mind in Literature, de Jan Lars Jensen
203. New Poems of Emily Dickinson, de Emily Dickinson
204. The New Way Things Work, de David Macaulay
205. Nickel and Dimed, de Barbara Ehrenreich
206. Night, de Elie Wiesel
207. Northanger Abbey, de Jane Austen
208. The Norton Anthology of Theory and Criticism, de William E. Cain, Laurie A. Finke, Barbara E. Johnson, John P. McGowan
209. Novels 1930-1942: Dance Night/Come Back to Sorrento, Turn, Magic Wheel/Angels on Toast/A Time to be Born, de Dawn Powell
210. Notes of a Dirty Old Man, de Charles Bukowski
211. Of Mice and Men (Ratos e Homens), de John Steinbeck
212. Old School, de Tobias Wolff
213. Oliver Twist, de Charles Dickens
214. On the Road, de Jack Kerouac
215. One Day in the Life of Ivan Denisovitch, de Alexander Solzhenitsyn
216. One Flew Over the Cuckoo’s Nest (Um Estranho no Ninho), de Ken Kesey
217. One Hundred Years of Solitude (Cem Anos de Solidão), de Gabriel Garcia Marquez
218. The Opposite of Fate: Memories of a Writing Life, de Amy Tan
219. Oracle Night, de Paul Auster
220. Oryx and Crake, de Margaret Atwood
221. Othello, de Shakespeare
222. Our Mutual Friend, de Charles Dickens
223. The Outbreak of the Peloponnesian War, de Donald Kagan
224. Out of Africa (A Fazenda Africana), de Isak Dinesen (Karen Blixen)
225. The Outsiders, de S. E. Hinton
226. A Passage to India, de E.M. Forster
227. The Peace of Nicias and the Sicilian Expedition, de Donald Kagan
228. The Perks of Being a Wallflower (As Vantagens de Ser Invisível), de Stephen Chbosky
229. Peyton Place, de Grace Metalious
230. The Picture of Dorian Gray (O Retrato de Dorian Gray), de Oscar Wilde
231. Pigs at the Trough, de Arianna Huffington
232. Pinocchio, de Carlo Collodi
233. Please Kill Me: The Uncensored Oral History of Punk Legs (Mate-me por Favor: uma História sem Censura do Punk), de McNeil e Gillian McCain
234. The Polysyllabic Spree, de Nick Hornby
235. The Portable Dorothy Parker, de Dorothy Parker
236. The Portable Nietzche, de Fredrich Nietzche
237. The Price of Loyalty: George W. Bush, the White House, and the Education of Paul O’Neill, de Ron Suskind
238. Pride and Prejudice (Orgulho e Preconceito), de Jane Austen
239. Property, de Valerie Martin
240. Pushkin: A Biography, de T. J. Binyon
241. Pygmalion, de George Bernard Shaw
242. Quattrocento, de James Mckean
243. A Quiet Storm, de Rachel Howzell Hall
244. Rapunzel, dos Irmãos Grimm
245. The Raven (O Corvo), de Edgar Allan Poe
246. The Razor’s Edge, de W. Somerset Maugham
247. Reading Lolita in Tehran: A Memoir in Books, de Azar Nafisi
248. Rebecca, de Daphne du Maurier
249. Rebecca of Sunnybrook Farm, de Kate Douglas Wiggin
250. The Red Tent, de Anita Diamant
251. Rescuing Patty Hearst: Memories From a Decade Gone Mad, de Virginia Holman
252. The Return of the King: The Lord of the Rings Book 3 (O Senhor dos Aneis, livro III: O Retorno do Rei), de J. R. R. Tolkien
253. R Is for Ricochet, de Sue Grafton
254. Rita Hayworth, de Stephen King
255. Robert’s Rules of Order, de Henry Robert
256. Roman Fever, de Edith Wharton
257. Romeo and Juliet (Romeu e Julieta), de William Shakespeare
258. A Room of One’s Own, de Virginia Woolf
259. A Room with a View, de E. M. Forster
260. Rosemary’s Baby (O Bebê de Rosemary), de Ira Levin
261. Sacred Time, de Ursula Hegi
262. Sanctuary, de William Faulkner
263. Savage Beauty: The Life of Edna St. Vincent Millay, de Nancy Milford
264. The Scarecrow of Oz, de Frank L. Baum
265. The Scarlet Letter (A Letra Escarlate), de Nathaniel Hawthorne
266. Seabiscuit: An American Legend, de Laura Hillenbrand
267. The Second Sex (O Segundo Sexo), de Simone de Beauvoir
268. The Secret Life of Bees (A Vida Secreta das Abelhas), de Sue Monk Kidd
269. Secrets of the Flesh: A Life of Colette, de Judith Thurman
270. Selected Letters of Dawn Powell: 1913-1965, de Dawn Powell
271. Sense and Sensibility (Razão e Sensibilidade), de Jane Austen
272. A Separate Peace, de John Knowles
273. Several Biographies, de Winston Churchill
274. Sexus, de Henry Miller
275. The Shadow of the Wind (A Sombra do Vento), de Carlos Ruiz Zafon
276. Shane, de Jack Shaefer
277. The Shining (O Iluminado), de Stephen King
278. Siddhartha, de Hermann Hesse
279. S Is for Silence, de Sue Grafton
280. Slaughter-house Five (Matadouro 5), de Kurt Vonnegut
281. Small Island, de Andrea Levy
282. Snows of Kilimanjaro, de Ernest Hemingway
283. Snow White and Rose Red (Branca de Neve e Rosa Vermelha), dos Irmãos Grimm
284. Social Origins of Dictatorship and Democracy: Lord and Peasant in the Making of the Modern World, de Barrington Moore
285. The Song of Names, de Norman Lebrecht
286. Song of the Simple Truth: The Complete Poems of Julia de Burgos, de Julia de Burgos
287. The Song Reader, de Lisa Tucker
288. Songbook, de Nick Hornby
289. The Sonnets, de William Shakespeare
290. Sonnets from the Portuegese, Elizabeth Barrett Browning
291. Sophie’s Choice (A Escolha de Sofia), de William Styron
292. The Sound and the Fury (Som e Fúria), de William Faulkner
293. Speak, Memory, de Vladimir Nabokov
294. Stiff: The Curious Lives of Human Cadavers, de Mary Roach
295. The Story of My Life, de Helen Keller
296. A Streetcar Named Desiree (Um Bonde Chamado Desejo), de Tennessee Williams
297. Stuart Little, de E. B. White
298. Sun Also Rises (O Sol também se Levanta), de Ernest Hemingway
299. Swann’s Way, de Marcel Proust
300. Swimming with Giants: My Encounters with Whales, Dolphins and Seals, de Anne Collett
301. Sybil, de Flora Rheta Schreiber
302. A Tale of Two Cities (Um Conto de Duas Cidades), de Charles Dickens
303. Tender Is The Night (Suave é a Noite), de F. Scott Fitzgerald
304. Term of Endearment (Laços de Ternura), de Larry McMurtry
305. Time and Again, de Jack Finney
306. The Time Traveler’s Wife (A Mulher do Viajante no Tempo), de Audrey Niffenegger
307. To Have and Have Not, de Ernest Hemingway
308. To Kill a Mockingbird (O Sol é para Todos), de Harper Lee
309. The Tragedy of Richard III, de William Shakespeare
310. A Tree Grows in Brooklyn, de Betty Smith
311. The Trial (O Processo), de Franz Kafka
312. The True and Outstanding Adventures of the Hunt Sisters, de Elisabeth Robinson
313. Truth & Beauty: A Friendship, de Ann Patchett
314. Tuesdays with Morrie, de Mitch Albom
315. Ulysses (Ulisses), de James Joyce
316. The Unabridged Journals of Sylvia Plath 1950-1962, de Sylvia Plath
317. Uncle Tom’s Cabin, de Harriet Beecher Stowe
318. Unless, de Carol Shields
319. Valley of the Dolls (Vale das Bonecas), de Jacqueline Susann
320. The Vanishing Newspaper, de Philip Meyers
321. Vanity Fair (Feira das Vaidades), de William Makepeace Thackeray
322. Velvet Underground’s The Velvet Underground and Nico (Thirty Three and a Third series), de Joe Harvard
323. The Virgin Suicides (As Virgens Suicidas), de Jeffrey Eugenides
324. Waiting for Godot (Esperando Godot), de Samuel Beckett
325. Walden, de Henry David Thoreau
326. Walt Disney’s Bambi, de Felix Salten
327. War and Peace (Guerra e Paz), de Leon Tolstoi
328. We Owe You Nothing – Punk Planet: The Collected Interviews edited, de Daniel Sinker
329. What Colour is Your Parachute? 2005, de Richard Nelson Bolles
330. What Happened to Baby Jane, de Henry Farrell
331. When the Emperor Was Divine, de Julie Otsuka
332. Who Moved My Cheese? (Quem Mexeu no meu Queijo?), de Spencer Johnson
333. Who’s Afraid of Virginia Woolf (Quem tem Medo de Virginia Wolf), de Edward Albee
334. Wicked: The Life and Times of the Wicked Witch of the West, de Gregory Maguire
335. The Wizard of Oz (O Mágico de Oz), de Frank L. Baum
336. Wuthering Heights (O Morro dos Ventos Uivantes), de Emily Brontë
337. The Yearling, de Marjorie Kinnan Rawlings
338. The Year of Magical Thinking, de Joan Didion

339. A Confederacy of Dunces, de John Kennedy Toole

Cardápio

Cinco livros para 2016

01:14


O retorno das atividades do blog foi cheio de promessas. E uma delas se refere a minha participação em alguns desafios literários. Esta lista que apresento hoje não se trata exatamente de um desafio, mas de uma meta pessoal que pretendo cumprir ao longo do próximo ano.

Resolvi vascular a minha lista interminável de livros para ler e selecionar aqueles que tenho vontade de ler há algum tempo. Sendo assim vamos a primeira promessa literária para o ano novo (kk): O primeiro livro da lista é “Amor nos tempos do Cólera” do Gabrial Garcia Márquez. A história aborda um amor proibido entre poeta Gabriel Elígio Garciá e a Luiza Márquez, filha do coronel Nicolas. 

O segundo livro é “A Solidão dos Números Primos, que retrata a história da pequena burguesia italiana de 1983 a 2007 através das histórias de  Alice e Mattia. O terceiro é o clássico de época “Orgulho e Preconceito”, da Jane Austen. O quarto livro da meta é “Por quem os sinos dobram” do Ernest Hemingway. E por fim pretendo ler “Reparação” do Ian McEwan.

Alguém aí também já está fazendo metas de leitura para o ano novo?


Beijos!

Cardápio

Estamos de volta!!

01:07


Já tem algum tempo que a programação aqui do blog e das redes sociais não segue a regularidade habitual. O ano de 2015 foi uma montanha-russa daquelas. Teve TCC, que quem já passou sabe bem como é, teve problema pessoal e toda ordem possível de atraso e isso acabou me afastando aqui do Relicário principalmente nos últimos meses do ano.

Primeiro, gostaria de pedir desculpas aos parceiros e todo mundo que acompanha o blog e reafirmar meu compromisso de retribuir visitar e participar mais ativamente do conteúdo produzido por todos aqueles blogs amigos que eu amo acompanhar.

E depois, gostaria de dizer que o Relicário encerra 2015 cheio de mudanças, tanto na estética – que agora está mais com cara de blog – quanto no conteúdo. Estou cheia de ideias para deixar esse cantinho cada vez mais parecido comigo e abrir mais espaço para discutir outros temas relacionados a literatura, ao cinema, a músicas e séries. Pretendo também me envolver em alguns desafios literários para dinamizar e diversificar minhas leituras e as resenhas apresentadas aqui.

Por fim espero contar com o apoio de vocês, durante todo esse processo, e com um pouco de paciência também até que eu possa ajustar tudo por aqui.


Beijos!!

Cardápio

[Sorteio]: Aniversário do Segredos do Coração

16:32


Olá pessoal!
Tudo bem com vocês? Hoje o blog Segredos do Coração está completando 5 aninhos de existência \o/
Como essa data não poderia ficar de fora, o Segredos do Coração + 19 blog resolvemos nos juntar para comemorar.


Regras:

Serão três vencedores, sendo um em cada formulário.
Comentar nesse post para validar sua participação deixando seu e-mail para contato;
Seguir as regras obrigatórias do formulário.
Período do sorteio 01/11/2015 a 30/11/2015;
O ganhador deve residir em território nacional;
Cada blog ficará responsável pelo envio do seu livro em até 60 dias após o sorteio.
Nenhum blog tem qualquer responsabilidade por extravio ou perda por conta dos Correios.
Os ganhadores deverá responder o e-mail em até 5 dias. Caso não o faça, será desclassificado e novo sorteio será feito.


Para participar você só precisa:


> Seguir o Segredos do Coração pelo Google Friend Connect
> Curtir a Fanpage Escrev'Arte
> Seguir o The Gueen's Castle pelo Google Friend Connect
> Seguir o Lost Girly Girl pelo Google Friend Connect
> Seguir o Meu Passatempo blá blá blá pelo Google Friend Connect
> Seguir o Conversa de Livro pelo Google Connect Friend
> Seguir o Fantasiando com os Livros pelo Google Friend Connect
> Seguir o Literaleitura pelo Google Friend Connect
> Preencher o formulário abaixo corretamente

a Rafflecopter giveaway



Para participar você só precisa:

> Seguir o Segredos do Coração pelo Google Friend Connect
> Seguir o Tons de Leiturapelo Google Friend Connect
> Curtir a FanPage MilkShake de Palavras
> Seguir o A Colecionadora de História pelo Google Friend Connect
> Seguir o Alegria de Viver e Amar o que é bom pelo Google Friend Connect
> Seguir o Apaixonada por Romances no G +
> Seguir o Instagram Livros do Luccas
> Preencher o formulário abaixo corretamente

a Rafflecopter giveaway



Para participar você só precisa:

> Seguir o Segredos do Coração pelo Google Friend Connect
> Curtir a FanPage Books and Movies
> Seguir o Cantinho para Leitura pelo Google Friend Connect
> Seguir o Relicário pelo Google Friend Connect
> Seguir o Livros Viajantes pelo Google Friend Connect
> Curtir a FanPage Um Livro e Nada Mais
> Curtir a FanPage Livros e Marshmallows
> Preencher o formulário abaixo corretamente

a Rafflecopter giveaway


São muitos livros legais que não dá para ficar de fora né?
Participe e divulgue para seus amigos!
Estamos na torcida.
Boa Sorte.


XOXO
Até mais

Arqueiro

[Resenha]: O Diário de Suzana para Nicolas (James Petterson)

20:11

Título: O Diário de Suzana para Nicolas | Autor: James Peterson | Editora: Arqueiro Edição: 1| Páginas: 241 | Nota: 3 de 5

Sinopse:  Depois de quase um ano juntos, o poeta Matt Harrison acaba de romper com Katie Wilkinson. A jovem editora, que não tinha qualquer dúvida quanto ao amor que os unia, não consegue entender como um relacionamento tão perfeito pôde acabar tão de repente.
Mas tudo está prestes a ser explicado. No dia seguinte ao rompimento, Katie encontra um pacote deixado por Matt na porta de sua casa. Dentro dele, um pequeno volume encadernado traz na capa cinco palavras, escritas com uma caligrafia que ela não reconhece: “Diário de Suzana para Nicolas”.
Ao folhear aquelas páginas, Katie logo descobre que Suzana é uma jovem médica que, depois de sofrer um infarto, decidiu deixar para trás a correria de Boston e se mudar para um chalé na pacata ilha de Martha’s Vineyard. Foi lá que conheceu Matt. E lá nasceu o filho deles, Nicolas.
Por que Matt teria lhe deixado aquele diário? Agora, confusa e sofrendo pelo fim do relacionamento, é nas palavras de outra mulher que Katie buscará as respostas para sua vida.
O diário de Suzana para Nicolas é uma história de amor que se constrói ao virar de cada página. Cada revelação é mais uma nuance sobre seus personagens. Cada descoberta é um fio a mais a ligar vidas que o destino entrelaçou.

*Livro cedido pela editora para resenha


Comentários

O Diário de Suzana para Nicolas foi o primeiro livro de James Petterson que realmente tive vontade de ler, mesmo sem saber exatamente sobre o que a história tratava. O romance, contado sob dois pontos de vista, leva o leitor a uma narrativa permeada de amor, evolução, esperança e sobre a importância de começar de novo.

Katie, uma jovem editora que mora Nova York, está tentando entender os motivos de ter sido abandonada por Matt, seu ex-namorado, quando tudo parecia correr bem no relacionamento entre os dois. Matt além de não fornecer razões para o termino também some completamente da vida de Katie.

No entanto, como tentativa de explicar seu comportamento, ele deixa um diário para Katie com a promessa de que ali estariam todas as respostas para suas atitudes. O diário foi escrito por Suzana, uma médica que muda radicalmente sua vida após sofrer um enfarto. Suzana decide escrever para Nicolas – seu filho com Matt – sobre sua mudança de vida, como conheceu Matt e como a vida dos dois se desenvolveu após o nascimento do filho.

O livro se desenvolve alternando a narração de Katie – feita em terceira pessoa – e a leitura do diário – narrado em primeira pessoa. Confesso que me envolvi mais com os dilemas e as curiosidades de Katie e consegui entender perfeitamente seus sentimentos ao ler sobre a vida perfeita que Matt levava com outra mulher e que ela não tinha a mínima ideia. A parte do diário foi para mim um pouco cansativa, primeiramente por ser narrada em primeira pessoa e depois por apresentar um história de vida tão certinha que chegou a ser piegas.

Acredito que a opção do autor em mostrar o conteúdo integral do diário não deu chance para maiores envolvimentos com os personagens, já que a maior parte do livro é contada pela ótica da vida perfeita de Suzana. Tal fato também não permitiu fornecer mais detalhes sobre a personagem de Katie.

Por fim, confesso que esperava bem mais dessa narrativa. Achei que a ligação entre as personagens seria algo mais complexo, o que daria maior densidade a trama. O Diário de Suzana para Nicolas é um bom romance com passagens tocantes, mas tinha potencial para ser um excelente livro.

Érika Rodrigues

Divulgação

[Divulgação]: Lançamentos Editora Gente e Única

18:40

Olá, leitores!
Hoje é dia de conhecer as novidades que as Editoras Gente e Única trouxeram para o mercado literário em outubro.


Alice no País das Armadilhas -  Mainak Dhar


O planeta Terra foi devastado por um ataque nuclear, e boa parte de sua população se transformou em Mordedores, mortos-vivos que se alimentam de sangue e, com sua mordida, fazem dos humanos seres como eles. Alice é uma jovem humana de 15 anos que mora no País das Armadilhas, nos arredores da cidade que um dia foi Nova Déli, na Índia. Ela nasceu nessa nova realidade aterrorizante e teve de aprender a se defender sozinha desde cedo. As coisas mudam quando Alice decide seguir um Mordedor por um buraco no chão: ela descobre a estarrecedora verdade por trás da origem das criaturas e se dá conta da profecia que ela mesma está destinada a consumar — uma profecia que se baseia nos restos chamuscados do último livro encontrado no País das Armadilhas, uma obra chamada Alice no País das Maravilhas. Uma mistura incomum de mitos, teorias conspiratórias e Lewis Caroll, Alice no País das Armadilhas pode parecer mais uma história de zumbi, mas é uma metáfora instigante de como tendemos a demonizar aquilo que não compreendemos.

A dieta Campbell - Thomas M. Campbell 

Em seu consultório, o doutor Thomas M. Campbell tem ouvido repetidamente de seus pacientes os mesmos pedidos: “Quero perder peso”, “Não quero ter que tomar mais outro remédio”, “Preciso me livrar dessa dor”, “Estou cansado de me sentir ansioso e deprimido”. Segundo ele, a solução para todos esses problemas é, muitas vezes, uma só: alimentarse da maneira mais natural possível, com uma dieta integral baseada em vegetais. Neste livro, Campbell ensina o leitor a fazer as escolhas alimentares corretas e, consequentemente, restabelecer sua saúde de uma vez por todas. Também responde a algumas das questões mais controversas da atualidade: 
*Deve-se ou não ingerir glúten? 
*Faz realmente alguma diferença consumir produtos orgânicos? 
*Comer peixe é indispensável? 
*Como alimentar as crianças de maneira saudável desde cedo? 
*É preciso tomar suplementos vitamínicos para ter boa saúde? 
*Consumir leite e derivados é necessário para manter a saúde dos ossos? 
Com humildade e coragem para nos dizer a verdade — que as escolhas de estilo de vida que fazemos geram mais consequências para a saúde a longo prazo do que qualquer medicamento disponível —, Campbell leva em consideração vários pontos de vista e evita uma abordagem tendenciosa. A dieta Campbell é leitura obrigatória tanto para profissionais de saúde como para todos os que buscam qualidade de vida, equilíbrio e bem-estar 

Felicidade agora - Daniel Gottlieb

Hoje é muito comum que deixemos a vida para depois, para quando tivermos tempo e dinheiro, por exemplo. Mas esse depois nunca chega... E com o passar dos anos nos tornamos infelizes, tomados por uma enorme descrença em nós mesmos. Daniel Gottlieb, psicólogo e terapeuta familiar que ficou tetraplégico após um acidente automobilístico, é extremamente qualificado para oferecer conselhos sábios sobre aquilo que desejamos e aquilo de que realmente precisamos. O intuito dele é nos mostrar como: 
*Viver o momento presente 
*Acalmar mentes inquietas 
*Reconectar nossas emoções ao corpo 
*Descobrir as coisas indescritíveis que definem quem somos 
*Vivenciar plenamente a importância do amor 
Neste livro, ele compartilha aberta e honestamente acontecimentos traumáticos de sua vida e dá voz às ansiedades de seus pacientes com o objetivo de mostrar que não estamos sozinhos em nossas lutas, não importa quão profundos sejam nossos sofrimentos. Com breves ensaios terapêuticos, Felicidade agora vai iluminar o reencontro com nossa própria sabedoria interior e nos revelar os caminhos para o bem viver.

S.O.S da ONG - José Alberto Tozzi
Muito se fala sobre o Terceiro Setor: possibilidades, relevância social, crescimento... Contudo, são tantas leis, requisitos e processos pouco explicados que é comum vermos gestores e entidades em meio a grandes desafios: falta de recursos, problemas com planejamento, poucos colaboradores, dificuldades em atingir os resultados sociais almejados, enfim, a lista é grande e projetos tão importantes para a transformação social precisam de orientação. José Alberto Tozzi, palestrante, professor e consultor para o Terceiro Setor, comprometeu-se a ser colaborador ativo na vida e no desenvolvimento das entidades sem fins lucrativos ligadas às mais variadas finalidades. Neste livro, ele destrincha tudo o que é preciso saber para fazer dessas organizações modelos de negócio sustentáveis. Você aprenderá: 
*Os pontos fundamentais de um planejamento eficiente para a concretização dos objetivos da ONG; *Os diferenciais que podem ajudá-lo na captação de recursos para seus projetos; 
*Quem são os parceiros essenciais para o sucesso do seu projeto; 
*Os quesitos para uma prestação de contas clara e transparente; 
*Como implementar a sustentabilidade da ONG; 
*E ainda os dez passos para quem deseja começar uma ONG

O que acharam dos lançamentos do mês?
Érika Rodrigues

Editora Única

[Resenha]: Madrugadas de desejo (Jayne Fresina)

03:26

Título: Madrugadas de Desejo | Autora: Jayne Fresina | Editora: Única | Edição: 1 | Páginas: 288 | Nota: 4 de 5

Sinopse: Um jogo de mistério e sedução que não terminará a menos que os dois se entreguem. A Inglaterra do século XIX é elegante, charmosa e aventureira. Um lugar onde é difícil não se deixar levar pelos deliciosos (e perigosos) jogos que lords e ladies libertinamente experimentam. Não poderia ser diferente na bela Brighton, o lar de Ellie Vyne e James Hartley: inimigos declarados desde a infância. Ellie sempre foi uma mulher de ideias a frente de seu tempo, temperamento forte, ousada e, principalmente, avessa a todas as tentativas de suas irmãs para lhe arrumarem um marido. Afinal, com 27 anos era um absurdo ainda perambular sozinha por aí. E é claro que James, um dos solteiros mais cobiçados da cidade, fazia questão de deixar clara sua desaprovação. Durante suas misteriosas escapadas, Ellie rouba algo muito precioso de James, que não terá paz até descobrir a identidade do ladrão. Querendo ou não, eles estão cada vez mais próximos. Como resistir ao charme de James e levar sua mentira adiante? Nesse jogo de perdição, Ellie arriscará tudo, inclusive seu coração. Enquanto James tenta desvendar o segredo da jovem, o desejo proibido que surge entre os dois será capaz de romper com todas as regras da alta sociedade inglesa.

*Livro cedido pela editora para resenha


Comentários

Madrugadas de desejo é definitivamente uma grata surpresa para os fãs de romances de época. Com uma trama divertida e cheia de reviravoltas, somos apresentados ao melhor que o gênero pode nos oferecer.

A narrativa gira em torno dos inimigos declarados Ellie e James. Ela é uma moça a frente de seu tempo e que por não ter muitas posses teve que batalhar – e até mesmo se envolver em enrascadas – para sustentar e garantir o melhor para suas irmãs e seu padrasto. Ele é um aristocrata e libertino que nunca precisou de muito esforço para o trabalho ou para conseguir novas companhias femininas.

Apesar de se conhecerem há bastante tempo, as supostas diferenças de personalidade e um briga de família sempre mantiveram os dois afastados, além do fato de James não aprovar o modo como Ellie conduzia a vida sem nenhum respeito as convenções sociais. Ellie, por sua vez, também alimentava preconceitos quanto aos estilo boa vida de James.

Mesmo com todos essas diferenças o destino parece sempre unir os dois e quando uma das tramas de Ellie dá errado, a moça se vê atada a James na tentativa de controlar os danos. James percebe na situação um possibilidade de “salvar” Ellie de sua má fama perante a sociedade e de finalmente se casar, já que estava cansado da vida de festas e tinha certeza que Ellie não nutriria sentimentos românticos por ele se configurando assim na noiva perfeita para um casamento de conveniência.

Mas como a vida não segue exatamente os nossos planejamentos, Ellie e James passam pelas situações mais inusitadas e engraçadas durante a jornada e acabam tendo a oportunidade de se conhecer melhor. Ambos fazem ainda alguns acordos que colocam a prova a suposta ausência de sentimento pelo outro.

A história apresenta um bom número de personagens secundários – alguns deles bem divertidos como Lady Marcy (pré-adolescente que se apaixona por James) – e as histórias dos personagens principais tem boas ramificações, que proporcionam ao leitor um visão global das questões e dos protagonistas.

Apesar de ter gostado bastante da narrativa, acredito que a autora pecou em uma das ramificações relacionadas ao passado de Ellie. A introdução de um novo personagem no fim da narrativa quando estávamos ávidos pelo desfecho dos acontecimentos acabou freando o ritmo de leitura. No entanto, deixo aqui mais uma ótima recomendação de romance histórico.

Érika Rodrigues 


.

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-SemDerivações-SemDerivados 2.5 Brasil.