Frame: Comer, rezar, amar

01:31


Todo mundo em algum momento da vida já escutou que nada acontece por acaso, que coincidências não existem e coisas desse tipo. Eu sou bem inclinada a pensar que cada coisa que acontece ao nosso redor tem uma função exata na nossa história, mesmo aquelas coisas que parecem menores. E é a um desses acasos planejados que atribuo o fato de ter assistido, sem querer no corujão (quando tinha prometido ir dormir mais cedo), Comer, rezar, amar.

Mesmo já tendo visto várias vezes, tive a sensação de que tudo naquele filme era exatamente o que eu estava precisando no momento e muito do que me propus a fazer esse ano. Fiquei tão impressionada com a identificação que rolou entre o filme e o meu estado de espírito que resolvi fazer o minuto do cinema dedicado a ele.

"Equilíbrio é não deixar ninguém te amar menos do que você se ama"

O filme, adaptação do livro homônimo, conta a jornada de autodescoberta que Elizabeth empreende depois do fim de seu casamento. As paisagens e as diferenças culturais abordadas bem como as reflexões da personagem são pontos altos na produção. Vale a pena conferir.

O que acharam do frame de janeiro?
Beijos
Érika Rodrigues


Também poderá gostar

8 comentários

  1. Saudações Lady Érika,
    Minha confissão beira o absurdo huhauhauhauha já que ainda não li ou vi "Comer, Amar, rezar" mesmo com todos os inúmeros elogios e críticas.
    Sabes quando algo nos trava? Estou assim com "Encontrada" da Carina Rissi, comprei na Bienal de 2014 e até hoje não tive coragem de lê-lo. Tenho medo dos resultados e eu sou completamente apaixonada pelas histórias da Carina!
    Mas acho que o início do ano pode ser o momento perfeito para isso não é?


    Venha visitar o Castelo
    Att
    Ana P. Maia ♛
    The Queens Castle

    Cara de um, focinho do outro
    Cara de um, focinho do outro - EXTRA

    ResponderExcluir
  2. Ahh, Érika, é tão gostoso quando bate essa "coincidência" da gente ver algo que realmente precisava, né?
    Eu não sei se acredito se já é algo planejado ou foi uma obra muito boa do acaso, mas ainda assim, quando esses momentos acontecem comigo, eu fico em uma paz, uma tranquilidade dentro de mim...
    Enfim, acredita que eu nunca vi esse filme?? hahah shame on me! Mas, depois do que você falou, vou tentar ver ainda esse final de semana ;)
    Beijoss
    www.vidaemmarte.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi Érika!
    Concordo que o momento em que assistimos um filme / lemos um livro pode muar e muito a nossa conexão com a história e é sempre ótimo quando ela parece cair como uma luva no que estamos vivendo. Só li o livro, mas não vi o filme.
    Beijos,
    alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Oi Érika, tudo bem?
    Eu vi esse filme há uns 6 ou 7 anos, e pra falar a verdade eu não gostei muito. Achei o ritmo um pouco lento, me entediou.
    Porém, hoje em dia eu entendo melhor a necessidade de mudança de ares da protagonista.
    Beijos,

    Priscilla
    http://infinitasvidas.wordpress.com

    ResponderExcluir
  5. Ahh acredita que ainda não assisti nem li a obra? Sendo que eu tenho o livro, mas né... hahaha
    Quero ver muito em breve, parece muito bom.
    E concordo com sua opinião sobre os acontecimentos da vida. É tão estranho quando a gente percebe como um acontecimento liga-se ao outro ou como as coisas fecham entre si...
    Beijos, Lerissa K. :D
    http://lerissakunzler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Olá, Érika, xará! (risos)
    Nunca li o livro nem vi o filme, mas concordo com essa frase. Precisamos nos conhecer, nos amar e lutar pelo que queremos. Não podemos deixar a vida passar, sem que façamos algo de bom por nós mesmos e pelos outros ao nosso redor.

    Um abraço!

    Blog || Fan Page

    ResponderExcluir
  7. Flor, ainda não tive o prazer de ler e nem de ver o filme, mas a Bel lá do blog, amaaaaa demais todos os ensinamentos que ela tirou desse livro! Espero conseguir conferir em breve!

    Beijos,
    Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
  8. Oi, Érika!

    Assisti o filme com minha mãe e achei muito interessante. Toda essa ideia de tirar um ano sabático para reavaliar sua vida mexeu muito comigo. Gostaria de ter condições de fazer o mesmo! Hahahaha

    Mas confesso que não li o livro então não sei dizer se a história é a mesma. De qualquer forma, o filme foi muito bom.
    Mostrando exatamente como devemos nos aceitar bem para que os outros também aceitem. Gosto desse tipo de mensagem.

    Bjs

    livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

.

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-SemDerivações-SemDerivados 2.5 Brasil.