Músicas do Cotidiano #1: Sobre cartas e naufrágios

13:26

Tumblr

Você nunca mentiu para mim. Eles mentiram. Você nunca. Mas eu acreditei no que eles disseram. E eles disseram que tudo ficaria bem, que nós eventualmente encontraríamos o caminho de volta ou alguma coisa assim. Você, por outro lado, nunca disse uma palavra sobre isso. E mais uma vez eu preferi acreditar neles. E eu acreditei tanto, mas tanto. E rezei. E acreditei em tudo que eles disseram.

Hoje, sentada aqui, pensando em tudo que se sucedeu, percebo que nada é como eles disseram. Tudo isso soa mais com aquilo que o poeta disse: “Não importa quantas moedas você joga na fonte, ou o número de dedos que você cruza. Se não é pra ser, não vai ser”. Sei que você concorda comigo mesmo que a gente não converse mais sobre isso.

Eu continuo aqui olhando o movimento do mar. Nessa tarde de domingo tudo parece estar exatamente no lugar. As cores, os pássaros, as crianças brincando a beira-mar, pessoas se exercitando. Esta é uma tarde realmente bonita e é uma pena que você não possa ver. Você deveria ver.

Decido, então, tirar uma fotografia e te enviar com a carta que eu estou tentando escrever nos últimos dias. Sei que você provavelmente riria de mim se eu contasse que apesar de trabalhar com as palavras eu não consigo encontrar nenhuma palavra para te dizer o que eu quero te dizer.

Eu gostaria de te explicar porque decidi voltar. Também gostaria de te contar que eu recebi o teu convite. Gostaria de te contar que eu continuo rezando por você todos os dias simplesmente porque eu não suportaria te ver infeliz. Mas eu não consigo dizer todas essas coisas sem parecer dramática ou que estou esperando algo em retribuição. Eu não estou... do mesmo jeito que eu nunca quis dizer aquelas palavras que provocaram essas distâncias. Talvez agora você entenda o meu ponto de vista. Talvez eu te envie apenas a fotografia dessa tarde. No verso eu poderia escrever algo assim:

Rio de Janeiro, 3 de abril de 2016

“I hope you had the time of your life”


L.


Érika Rodrigues


p.s: Música utilizada como inspiração


Também poderá gostar

2 comentários

  1. Saudações Lady Érika,
    Que crônica linda! Devia ter participado do Música em Crônica. Iria muito bem.
    Espero ver mais postagens como essas pelo vosso blog. É inspirador!

    Venha visitar o Castelo
    Att Ana P. Maia ♛ The Queens Castle

    Resenha: Magimakia
    Resenha: A odisseia de Tibor Lobato
    Lançamentos Abril - Grupo Editorial Pensamento
    Confira ainda as promoções especiais para Bienal do Livro de Minas Gerais

    ResponderExcluir
  2. Olá, Érika!

    Gostei muito do seu texto! É incrível como muitas vezes ouvimos quem não deveríamos e acabamos ignorando a verdade.

    Bjs!

    livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

.

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-SemDerivações-SemDerivados 2.5 Brasil.