Três filmes para conhecer e se apaixonar pelo cinema francês

23:15

Fonte: Pinterest

Reza a lenda familiar que a minha obsessão por filmes teve início por volta dos três anos de idade com a participação de uma fita VHS de A Bela e a Fera. Minha mãe conta que eu costumava passar sábados inteiros assistindo ininterruptamente, mesmo tendo uma coleção com outros filmes da Disney. Depois desse amor à primeira infância, minha relação com o cinema foi se solidificando e abarcando outros gêneros. Meu coração cinéfilo tinha espaço para Meu Primeiro Amor, A Noite dos Mortos Vivos. A Fantástica Fábrica de Chocolate, Uma Linda Mulher; Dirty Dancing, e tantos outros. 

O cinema francês, nosso tema aqui, foi uma relação mais madura. Eu não sei ao certo como esse encantamento começou, mas arrisco dizer que foi em uma mostra de cinema -que fazia parte das semanas de extensão da universidade – com a Trilogia das Cores, especificamente A Liberdade é Azul, que na verdade foi produzido pelo polonês Krzysztof Kieślowski. Depois disso, fui a muitas mostras de cinema francês organizadas pela Aliança Francesa da minha cidade e a algumas edições do Festival Varilux de Cinema Francês. 

As minhas dicas de hoje foram filmes que vi a partir da indicação de amigos e que se encontram, não apenas, na minha lista de favoritos do cinema francês, mas na minha lista de favoritos da vida. Espero que gostem!

O fabuloso destino de Amélie Poulain (Le fabuleux destin d'Amélie Poulain)


Sinopse: Após deixar a vida de subúrbio que levava com a família, a inocente Amélie muda-se para o bairro parisiense de Montmartre, onde começa a trabalhar como garçonete. Certo dia encontra uma caixa escondida no banheiro de sua casa e, pensando que pertencesse ao antigo morador, decide procurá-lo ­ e é assim que encontra Dominique. Ao ver que ele chora de alegria ao reaver o seu objeto, a moça fica impressionada e adquire uma nova visão do mundo. Então, a partir de pequenos gestos, ela passa a ajudar as pessoas que a rodeiam, vendo nisto um novo sentido para sua existência. Contudo, ainda sente falta de um grande amor. 




Canções de Amor (Les Chansons d'amour) 


Sinopse: O jovem jornalista Ismaël (Louis Garrel) namora Julie (Ludivine Sagnier), que convida sua amiga Alice (Clotilde Hesme) para morar com o casal. Os três passam a andar juntos pela cidade de Paris, festejar e dividir momentos de intimidade na cama. Apesar de todo entusiasmo, o relacionamento à três vai gerar algumas crises de ciúmes. A vida de cada vértice deste triângulo amoroso vai mudar radicalmente após uma tragédia. 




Amores Imaginários (Les Amours Imaginaires)


Sinopse: Francis (Xavier Dolan) e Marie (Monia Chokri) são amigos inseparáveis. Suas vidas mudam quando conhecem Nicolas (Niels Schneider), um charmoso rapaz do interior que acaba de se mudar para Montreal. Um encontro se sucede ao outro e os três logo se tornam um grupo inseparável. Mas Francis e Marie, ambos apaixonados por Nicolas, desenvolvem fantasias obsessivas em torno de seu objeto de desejo comum. À medida que atravessam as típicas fases da paixão, embarcam numa verdadeira disputa pela atenção do rapaz, comprometendo sua antiga amizade.




Também poderá gostar

1 comentários

  1. Eu aqui na inocência achei que iria conhecer todos que indicou, mas só vi a Amelie. Eu adoro filmes franceses e tento sempre ver algum, pra manter contato com a língua e tals. Os dois últimos não estão na Netflix, né? Acho que todos os franceses da Netflix tão na minha lista ou já vi.

    Vidas em Preto e Branco

    ResponderExcluir

.

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-SemDerivações-SemDerivados 2.5 Brasil.